Pós-graduação EAD em Educação Especial e Inclusiva: mercado em expansão

Se você é um profissional da educação e deseja ampliar a sua linha de atuação, precisa conhecer a pós-graduação em educação especial e inclusiva. Esse é um mercado em franca expansão, pois, existe um movimento crescente e necessário que tem como objetivo incluir crianças e adolescentes com necessidades especiais no ensino regular, no entanto, faltam profissionais qualificados para receber estes alunos.

A inclusão deve ser realizada no contexto político e social, onde todos os membros da comunidade escolar precisam estar abertos para ela. Acompanhe este post e conheça um pouco mais sobre a Educação Especial e Inclusiva e o seu mercado de atuação.

Pós-graduação EAD em Educação Especial e Inclusiva

Educação Especial e Inclusiva

Antes de conhecer o mercado de atuação, torna-se necessário entender o que é educação especial e o que é a educação inclusiva. Na educação especial, os profissionais trabalham com ferramentas didáticas específicas com o objetivo de atender as limitações físicas e cognitivas da criança ou do adolescente.

Já a educação inclusiva se preocupa com o papel integrador da criança em sociedade, ou seja, deseja colocar esse aluno independente da necessidade especial que possua, no ambiente escolar regular.  Há uma linha de pensamento que debate que mesmo estudando em um ambiente escolar regular, essa criança precisa de ferramentas didáticas específicas que possam atender a essa limitação. Neste contexto, não há inclusão sem atender as necessidades especiais de cada criança.

Os princípios da educação inclusiva

Para que o direito à educação alcance a todas as crianças, torna-se necessário que alguns princípios sejam obedecidos. Estes princípios indicam que a escola está no caminho certo. Torna-se necessário que gestores e professores avaliem sua atuação, revisitando estes princípios e comprometendo-se com a inclusão. Os princípios da educação inclusiva são:

  • Todos têm direito à educação;
  • Todas as pessoas podem aprender;
  • O processo de aprendizagem é singular;
  • O convívio no ambiente escolar comum beneficia a todos;
  • A educação inclusiva diz respeito a todos.

Desafios da educação inclusiva

O  Plano Nacional de Educação (PNE 2011-2020) é a mais recente regulamentação em propostas inclusivas que estabelecem uma nova função da educação especial.  As leis incentivam a prática inclusiva, mas pouco ajudam na prática de sua realização nas escolas.

Entre os desafios para a educação inclusiva podemos destacar a falta de recursos diferenciados às necessidades educacionais especiais como materiais e ambientes físicos adaptados. Além disso, faltam estratégias diferenciadas para adaptação e regulação do comportamento em casos de transtornos globais e a ampliação de recursos educacionais para altas habilidades.

Torna-se necessário também, fortalecer a formação dos professores para que possam atender não somente aos alunos com necessidades especiais, mas também aos demais alunos para que possam conviver com o estudante especial, evitando assim problemas de socialização como o bullying.

Pós-graduação EAD em Educação Especial e Inclusiva

A pós-graduação EAD em Educação Especial e inclusiva do Interclasse atende a todos os critérios de uma formação inovadora para que os profissionais possam desenvolver a educação inclusiva em sua totalidade. O curso tem como objetivo promover as bases teórico-metodológicas para o exercício da educação especial e inclusiva, articulada à produção do conhecimento no ensino e na pesquisa de saberes essenciais para a prática pedagógica. Essa formação tem o potencial de desenvolver as habilidades necessárias em sala de aula para receber o aluno com necessidades especiais. Entre essas habilidades podemos destacar:

  • Empatia;
  • Ética;
  • Respeito;
  • Capacitação;
  • Autocontrole;
  • Conhecimento atualizado na área;
  • Didática de ensino.

Mercado de trabalho

Pais e alunos buscam por instituições que incentivam a educação inclusiva. As instituições adaptadas às necessidades especiais e com profissionais qualificados se tornam instituições com alto valor agregado. Além disso, o governo também tem investido em políticas públicas que incentivam a diversidade e a inclusão. Diante disso, o mercado de trabalho para profissionais qualificados tem se mostrado bem aquecido com boas oportunidades, sendo possível atuar em escolas públicas e privadas. Segundo o Site Nacional de Empregos (SINE) o salário de um professor de educação especial varia entre R$ 2.000 a R$ 6.000.

Se você deseja fazer Pós-graduação EAD em Educação Especial e Inclusiva para se tornar uma referência no seu ramo de atuação, o Interclasse é o seu lugar! Ligue para (31) 2522-7100 e faça AGORA a sua matrícula.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *