Investimento em educação no Brasil não garante qualidade no ensino

Investimento em educação no Brasil

Qualidade de vida, dignidade, crescimento econômico e desenvolvimento humano. Tudo isso depende de uma educação de qualidade. Infelizmente o Brasil ainda não vive essa realidade. Além de escolas sucateadas, encontramos em todo o país, professores mal pagos, altos índices de evasão, violência e estudantes do ensino médio saindo da escola como analfabetos funcionais.

Quando observamos esse quadro, a primeira coisa que nos vem à mente é que falta investimento no setor, no entanto a coisa não é bem assim. Acompanhe este post e entenda um pouco mais sobre investimento em educação no Brasil.

Investimento em educação no Brasil

O Brasil investe cerca de 6% do produto Interno Bruto (PIB) em educação. Pode parecer pouco, mas quando comparamos ao que é investido em outros países observamos que esse valor é mais que suficiente para garantir uma educação de qualidade a toda à população.

Um estudo realizado pela Organização Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mostrou que os investimentos em educação no Brasil superam países como Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), Chile (4,8%), México (5,3%) e Estados Unidos (5,4%).

Na contramão da qualidade

Segundo a OCDE o problema do Brasil não está no valor investido, mais nas políticas públicas utilizadas, nos processos educacionais e na aplicação de mais investimentos por aluno. Para se ter uma ideia dos baixos índices de qualidade da educação brasileira, segundo a avaliação internacional de desempenho, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e 66ª colocação em matemática.  A última avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mostrou que 7 de cada 10 alunos do ensino médio têm nível insuficiente em português e matemática.

Desvios e corrupção

O maior problema da educação brasileira está na corrupção. As denúncias realizadas pela controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal mostraram que quase 70% dos esquemas de corrupção e fraudes dos últimos 13 anos desviaram recursos da educação e da saúde. Desde 2003, foram realizadas mais 200 operações envolvendo desvios federais repassados aos municípios.

Somente a Operação Mascotch, de 2011, revelou um desvio de mais de R$ 8 milhões da educação em 14 cidades do interior de Alagoas. Enquanto não estancarmos essa sangria imoral, o Brasil não conseguirá avançar na educação. Ampliar os investimentos em educação no Brasil significa colocar mais dinheiro nas mãos de bandidos.

Investimento em educação no Brasil