Aulas de reforço escolar: miniguia para quem está começando

Aulas de reforço

Infelizmente os salários dos professores estão muito abaixo do que eles precisam e merecem. Para superar essas barreiras estes profissionais  se viram como podem para continuar fazendo o que amam e, ao mesmo tempo, pagar as suas contas.

Dar aulas de reforço escolar pode ser uma boa ideia para ampliar a renda familiar. Esse tipo de serviço é bastante procurado por pais que querem que seus filhos, que estão no ensino fundamental e médio, melhorem os seus resultados, superando barreiras de aprendizado. Saiba mais sobre o que é o reforço escolar, como encontrar alunos e como dar as aulas.

faculdade reconhecida pelo MEC

Como dar aulas de reforço escolar?

Aulas de reforço escolar nada mais são que uma prestação de serviços. Dar esse tipo de aula é reforçar o conhecimento que o aluno recebeu em sala de aula. Cabe ao professor de reforço ajudar o estudante a realizar tarefas, fazer exercícios, revisar os assuntos para as provas e reforçar matérias já vistas.

Portanto, você estará prestando um serviço ao aluno e, sendo assim, você deve ficar à disposição desse aluno. Seu papel será guiá-lo para que ele melhore seus conhecimentos e progrida na matéria ou matérias em questão.  

Como encontrar alunos?

Os meios de como encontrar alunos são múltiplos. Uma das ferramentas mais poderosas para alavancar seus negócios é o marketing digital. Utilizar redes sociais como Facebook, twitter,  para se posicionar pode aumentar suas chances de encontrar alunos. Certamente, existem diversos tipos de conteúdos que você pode compartilhar em canais de comunicação digital.

Faça um cronograma de vídeos e fotos sobre as matérias que você ensina, por exemplo. Além disso, exponha em diversos canais sua didática e mostre qual é seu diferencial. É importante também que você promova momentos de descontração com seus alunos. Seu posicionamento como professor vai muito além da sala de aula. Os pais querem que o filho aprenda em um ambiente seguro e divertido.

Para além disso, você pode:

  • Informar pessoas próximas de você como familiares, parentes, amigos sobre o serviço que está prestando;
  • Inscrever-se em plataformas online como LinkedIn para apresentar suas qualificações;
  • Coloque e distribua anúncios em estabelecimentos escolares e universidades;
  • Tenha seu próprio site e suas próprias páginas em redes sociais.

É importante se lembrar também da precisão do” boca-a-boca” após o reconhecimento de um trabalho bem feito. Após a melhora do desempenho escolar, os pais dos alunos podem te indicar para outras pessoas. Assim, você constrói uma base de alunos sólida.

Onde dar aulas particulares?

Quando você pensa em dar aulas particulares, a primeira coisa que pode vir na sua cabeça é: aonde vou lecionar as aulas de reforço? Em grande parte dos casos, o profissional se desloca até a casa do aluno e realiza a aula.

Apesar do conforto de casa, pode-se considerar a possibilidade de um local melhor para aplicar a sua metodologia, sua pedagogia e propiciar um melhor aprendizado do aluno. Alguns lugares podem chamar mais a atenção e tornar as aulas mais dinâmicas. Também, podem aumentar a assimilação do aluno, como:

  • Bibliotecas: propícias para revisão para provas de finais de ano;
  • Museus: ajudar o aluno a assimilar conteúdo de História com apoio visual;
  • Parques ecológicos: a natureza e a experiência de vivenciar a biologia pode ser um diferencial e estímulo ao aprendizado;
  • Alugue um espaço especial para as aulas e invista nele.

Como criar aulas de reforço sob medida?

Entender as necessidades do seu aluno é primordial para criar aulas de reforço personalizada. Compreender isso facilita a elaboração de atividades de reforço escolar que respeitem as dificuldades e modos de aprender daquele aluno específico. Invista em desenvolver estratégias personalizadas e fazer um acompanhamento do desempenho escolar para cada um de seus alunos.

Converse com o seu aluno, procure saber e entender por que ele quer fazer aulas de reforço escolar. É bom também saber as expectativas que ele tem sobre o seu trabalho e o que ele quer alcançar contratando seu serviço.

Como utilizar a tecnologia?  

A tecnologia virou uma forte aliada da educação. Por muito tempo, os professores e livros foram considerados as principais fontes de informação e conhecimento. Com a globalização, o acesso à informação ficou muito mais fácil e abrangente o que influencia diretamente no modelo de ensino. Hoje em dia é muito comum vermos pessoas optarem por ensino EAD, por exemplo.

Com a disseminação da tecnologia, o reforço escolar também ganhou novas possibilidades. Ferramentas online podem ajudar bastante a otimizar as suas aulas para engajar o seu aluno. Existem várias plataformas online gratuitas e pagas que você pode conferir como o Google Apps for Education ou o QMÁGICO. Além disso, vários aplicativos e jogos digitais estão sendo desenvolvidos para o trabalho feito em sala de aula. É uma forma de manter a conexão com seus alunos mesmo quando eles não estiverem em sua sala de aula.

Alunos com dificuldades extremas

Mesmo com toda a sua atenção e dedicação o seu aluno não consegue aprender. Talvez tenha chegado a hora de considerar que o problema da criança pode estar muito além das suas capacidades. A primeira linha de raciocínio dos pais, diante das dificuldades de seus filhos, é buscar reforço escolar, sendo assim, você terá um importante papel na descoberta dos reais problemas da criança.

Essas dificuldades podem ser  bem mais complexas e nem sempre estão relacionadas às questões educativas ou pedagógicas. Nesta hora, como professor de aulas de reforço você pode orientar os pais sobre qual caminho seguir.  Desta forma, o aluno terá um atendimento voltado para o tipo de distúrbio que ele possui.  Você deve ampliar a sua atenção e a sua sensibilidade para entender essa criança. Dentre os problemas encontrados pode destacar:

  • Dislexia: trata-se de um transtorno de aprendizagem de origem neurobiológica. Sua principal característica e a dificuldade de escrever.
  • Disgrafia: a pessoa possui uma dificuldade na fluência escrita em vários aspectos, realizando diversos erros de ortografia e na formação das palavras.
  • Discalculia: esses alunos possuem uma dificuldade acentuada para realização de operações matemáticas ou aritméticas.
  • Dislalia: este distúrbio afeta a fala. A criança possui uma dificuldade na articulação das palavras.
  • Disortografia: este distúrbio está relacionado tanto a linguagem quanto a escrita, sendo mais amplo do que a disgrafia.
  • TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade): trata-se de uma doença crônica caracterizada pela dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Além disso, a criança apresenta ainda um quadro de esquecimento, ansiedade, raiva e excitação.

Se você gostou deste artigo sobre aulas de reforço, compartilhe em suas redes sociais ou com seus colegas de trabalho.

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *