Bacharel pode dar aula: o que é necessário e como se habilitar

Algumas pessoas têm o dom de ensinar e fazem desta arte a sua vida. São capazes de marcar a história dos alunos, sendo lembrados com carinho anos depois. Por volta dos 18 anos, os jovens precisam escolher uma profissão e isso também implica em escolher entre um diploma de bacharelado e licenciatura.

Muitos ignoram a sua paixão e seguem uma razão voltada para uma lógica de mercado. Se você pertence a esse grupo de profissionais, saiba que mesmo tendo se decidido pelo bacharelado você ainda pode ministrar aulas. Continue lendo este post e saiba o que é necessário e como se habilitar para ser um professor.

Bacharelado

O profissional formado em bacharelado possui uma formação voltada o mercado de trabalho, atendendo as exigências teóricas e técnicas das empresas. Sua atuação é voltada diretamente para a profissão que escolheu. Por exemplo, uma pessoa graduada bacharel em fisioterapia irá trabalhar em clínicas e hospitais para prevenir e cuidar de lesões. Esse tipo de graduação não habilita o profissional a dar aulas.

No entanto, embora não seja habilitado para dar aulas, muitos profissionais trabalham como professor utilizando o CAT, que é uma autorização para ministrar aulas em caráter precário.  Dentre as desvantagens deste tipo de autorização está na fragilidade da vaga, pois qualquer profissional licenciado pode ficar com a sua vaga. O bacharel com o CAT só será contrato se não houver um profissional licenciado para realizar a função. O CAT também não da ao profissional o direito de prestar concursos como professor.

Bacharel pode dar aula

Licenciatura

O profissional formado em licenciatura estará licenciado para ser um professor, tendo como foco o ensino, o aprendizado e a disseminação do conhecimento. Esse profissional é licenciado para dar aulas em relação ao curso que escolheu para níveis de ensino fundamental e médio. Caso você deseje dar aulas para o ensino superior, você deverá tirar um diploma de pós-graduação.

As licenciaturas mais conhecidas acabam tendo relação com matérias da educação básica como: português, matemática, história, biologia, etc.

Normal superior

Essa formação foi criada no Brasil pela LDB 9.394/96 com o intuito de formar profissionais da educação básica em nível superior.

Esse é um curso de graduação de licenciatura plena e se assemelha bastante com ao curso de pedagogia. Porém, é importante ressaltar que o normal superior não habilita profissionais para a orientação educacional, supervisão escolar, orientação vocacional e gestão escolar.

Complementação pedagógica

Se você sonha em dar aulas e ser licenciado para isso à complementação pedagógica é a grande solução. Inicialmente a complementação pedagógica foi criada para formar professores em caráter emergencial. No entanto, desde a sua criação através da Resolução CNE/CEB Nº 02/97 o curso tem formado graduados com formação em bacharel ou tecnólogo que queiram se habilitar para ministrar aulas na educação básica.

O interessante nesta formação é que você não precisa realizar um novo vestibular para fazer o curso, sendo necessário que se realize apenas uma avaliação do histórico curricular da sua graduação para ver se a sua complementação está de acordo com a complementação pedagógica desejada. O curso tem duração de apenas um ano. Gostou desta solução? Basta agora você escolher a complementação que melhor lhe atende. Entre as principais áreas do conhecimento podemos destacar como:

  • Língua portuguesa;
  • Matemática;
  • Biologia;
  • História;
  • Geografia;
  • Química;
  • Física.

Como crescer na área educacional

Se você deseja crescer no mercado educacional queremos dar a você o pulo do gato. Em apenas um ano você poderá ser um professor licenciado através da complementação pedagógica, porém, em relação a outros professores licenciados você ainda ficará em desvantagem, pois, terá acabado de chegar ao mercado.

A grande dica aqui é investir em um curso de pós-graduação na área educacional ao mesmo tempo que faz a sua complementação. O Interclasse oferece a você 29 cursos educacionais de alta qualidade e com os preços mais baixos do Brasil. Com esta especialização você será um professor de alto nível e especialista em uma determinada área da educação. O curso pode ser concluído em apenas seis meses. Dentre os cursos mais procurados e com grande demanda de mercado podemos destacar:

  • Coordenação Pedagógica e Planejamento: o curso melhora as práticas educacionais tendo em vista os interesses de professores, alunos, pais e de toda a comunidade escolar. Essa função surgiu com a proposta de equilibrar, hierarquizar propostas e competências pedagógicas.
  • Educação de Jovens e Adultos: o curso capacita o profissional em educação quanto as técnicas pedagógicas e políticas educacionais relativas ao Eja, fornecendo meios para progredir no trabalho e exercendo com competência a sua habilitação.
  • Educação Infantil: desenvolve habilidades de ensino voltadas para o público infantil que levem em conta as técnicas de psicomotricidade, jogos e organização de educação infantil. O aluno será capaz de criar atividades lúdicas capazes de envolver a criança para ampliar seu potencial comunicativo e interativo.
  • Ludopedagogia: desenvolve habilidades de ensino voltadas para o público infantil que levem em conta técnicas de psicomotricidade, jogos e organização de educação infantil.
  • Neurociência Aplicada à aprendizagem: visa qualificar profissionais da educação com visão ampla e atualizada em relação aos mais recentes avanços das neurociências ligados à aprendizagem. Propicia também o conhecimento sobre as bases do funcionamento neurológico humano, auxiliando na compreensão do processo de aprendizado e suas relações.
  • Neuropsicopedagogia: o curso visa ampliar à compreensão do papel do cérebro do ser humano em relação aos processos neurocognitivos na aplicação de estratégias pedagógicas nos diferentes espaços da escola.
  • Pedagogia Hospitalar: o curso busca oferecer assessoria, atendimento emocional e humanístico tanto para o paciente como para o familiar que, muitas vezes, apresentam problemas de ordem psicoafetiva que podem prejudicar na adaptação no espaço hospitalar.
  • Psicomotricidade: o curso visa formar profissionais nas áreas de educação e saúde, desenvolvendo ações que priorizam a relação entre psiquismo e motricidade do desenvolvimento humano. Visa ainda construir competências e habilidades de comunicação, aprendizagem e socialização do sujeito.

Além desses cursos você poderá se especializar em um curso de gestão educacional, ampliando consideravelmente os seus ganhos no setor.